top of page

Sons da cidade - Canções

Rua da Praia

A Rua da Praia é a mais antiga de Porto Alegre, RS Pode-se dizer que foi o berço da cidade. Os açorianos que chegaram na região, em 1752, desembarcaram no ancoradouro da sesmaria de Jerônimo de Ornellas.

Na Rua da Praia se localizam alguns dos principais pontos turísticos de Porto Alegre. RUA DA PRAIA

Rua da Praia (Alberto do Canto) – Samba-canção gravado em 11 de agosto de 1954 por Alcides Gerardi com Orquestra, em disco 78 rpm Odeon nº. 13721-a (no verso 13721-b Desconfiança/Cícero Nunes & Rogério Nascimento)

Rua da Praia que não tem praia, que não tem rio, Onde as sereias andam de saias e não de maiô. Rua da Praia do jornaleiro, do camelô, Do estudante que a aula da tarde gazeou. Rua da Praia da garotinha que quer casar, Do malandrinho que passa o dia jogando bilhar. Se as pedras do teu leito Algum dia pudessem falar Quantas cenas de dor e alegria haveriam de contar. Rua da Praia de alegres tardes domingueiras Quando as calçadas se enfeitam de gauchinhas faceiras. Rua da Praia da sede do Grêmio e Internacional Que se embandeiram e soltam foguetes no jogo Grenal.

RUA DA PRAIA

Rua da Praia (Tito Maldi) – Samba-canção gravado em 17 de janeiro de 2003 por Fernando Collares com acompanhamento de Lis de Carvalho (piano e teclado), Gabriel Bahlis (baixo), Zinho (bateria e percussão), Faninh (sax e flauta) e Olmir “Alemão” Stocker (violão, guitarra, cavaquinho), em CD ADA 002-03, faixa BR-AYJ-03-000.19.

Rua da Praia Eu vim para procurar minha saudade Pra ver se eu encontro na verdade Aquela alegria que eu vivi E é por isso que aqui estou Buscando o que guardei em minha mente E lembro dos amigos de repente Que já se foram pra falar com Deus Rua da Praia Gente conversando na calçada Na rua moças lindas e encantadas Eu olho e ninguém olha pra mim Então eu penso Mudaram-se os tempos e os costumes O tempo não perdoa e me pune Ninguém se lembra mais de mim. :: Rua da praia (Tito Madi)


Rua da praia que não tem praia - 237 anos

Autor(a) Magda Rosa

Upload 2009-03-26 01:51

Galeria do(a) Autor(a) 1529 fotos


Alto da Bronze

Alto da bronze cabeça quebrada praça querida sempre lembrada à praça onze da molecada

Praça sem banco,do rato branco e do futebol da garotada endiabrada das manhãs de sol

Guardo a eterna lembrança do tempo feliz em que eu era criança do tempo em que a vida era da minha infância a grande quimera

Hoje eu pobre profano me lembro de ti e dos meus desenganos Oh! meu alto da bronze dos meus oito anos



CÉU, SOL, SUL, TERRA E COR: http://www.youtube.com/watch?v=vCnVgRdvq58


HORIZONTES (com minha querida amiga ANGELA JOBIM): http://www.youtube.com/watch?v=PyHXbFmJ-9g


4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page